O Homem Que Amou A Primavera: O Jogo 

— Daniel, eu gosto de você, eu amo você, porém você fala umas coisas que muito me decepcionam — a menina falou claramente chateada. — Desde que te conheci eu admirei você por ser, além de bonito, justo. Quando conheci a sua família fiquei mais admirada ainda, pois vocês não esconderam nada, foram transparentes e se eu não aceitasse aquilo, bom, a intrusa era eu. — A menina caminhou até o namorado e continuou: — Eu me encantei pelo jeito com que você tratava o seu irmão, o jeito como cuidava dele. Aprendi a gostar dele e a considerá-lo meu irmão também. E irmãos protegem uns aos outros, isso eu aprendi contigo. Hoje, Daniel, você é minha decepção, e não pense que é por culpa do seu irmão, pois a culpa disso é única e exclusivamente sua. Seja o homem que sempre me deu orgulho e entenda isso. — A menina encerrou a fala e voltou para dentro do bar, pois as pessoas já estavam chegando e ela iria ajudar.