infoResenhas

Duas Luas – Chiffon Cake

Duas Luas é uma obra Tailandesa da autora Chiffon Cake, publicado em três volumes no país de origem, levantou uma legião de fãs cativados pela história de Phana e Wayo, e seus amigos.

O Livro

Wayo Panichjayasawad (Nong Yo) acaba de ser aceito em uma das melhores universidades de seu país, embora que o processo seletivo fosse complexo, ele finalmente poderá rever o grande amor de sua vida depois de um ano, o qual esteve SECRETAMENTE apaixonado desde o colegial. Phana Kongtorrani (P’Pha), atual Lua —  representante do curso de medicina e também da universidade.

Mas sempre que os dois se aproximam, nem que seja por um milésimo de segundo, eles já saem soltando faíscas, insultos irrelevantes e provocações engraçadas.

Em meio a isto Wayo é escolhido pelo conselho do curso de ciências (e forçado pelos amigos?) a participar do Concurso de Lua e Estrela, um importante evento que acontece anualmente entre os cursos da universidade. Veremos P’Pha e Nong Yo se aproximarem cada vez mais no decorrer da trajetória de suas vidas. A narração ficará por conta da perspectiva gerada por meio de seus pensamentos mútuos que os cercará de forma neutra e cômica até, preenchendo suas versões e razões que vem em mente. Para P’Pha, o garoto do curso de ciências (candidato a ser lua) não passa de um “baixinho mimado pelo pai”, e o que deixa mais intrigado, é o seu lado provocador. Deveria P’Pha ficar cada vez mais curioso sobre o garoto? Já para Nong Yo, o estudante de medicina é “irremediavelmente idiota”, e um barril de defeitos. Mesmo assim, Nong Yo nunca mudou seus sentimentos.

Ao longo da leitura somos apresentados a mais quatro personagens que também fazem parte da vida de Wayo e Phana, onde irão criar mais dois arcos de suma importância. Ming Daichapanya ou MingKwam é calouro do curso de engenharia e melhor amigo de Nong Yo; Jaturapoom Forth Jamornhum ou P’Forth é veterano de engenharia (e lua do seu curso do ano anterior), está sempre disposto a incentivar e ajudar Nong Yo. Mongkol Kit Intochar ou P’Kit (KitKat) é veterano do curso de medicina e amigo de Phana; ele é consideravelmente baixo, e por isso é conhecido por ter um pavio curto quando tentam abusar de sua pessoa. Baramee Beam Vongviphan ou P’Beam também é veterano de medicina, amigo de Phana e Kit. Conhecido por estar sempre em encontros de uma noite, ele sempre se pergunta quando será que chegará sua vez de encontrar a pessoa certa em sua vida.

Minhas Notas

A história é totalmente fascinante e cativadora do início ao fim, principalmente para quem quer sair da ressaca literária, ainda mais tendo uma pegada (de literatura) estrangeira. Publicado nas plataformas virtuais de forma ilegal pelos fãs, acabou chamando atenção de cada leitor. Pude acompanhar o universo de Duas Luas, através da da leitura online/física e também da 1° e 2° adaptação para TV. 

Desde o primeiro ao segundo volume do livro, percebi que a autora quis deixar bem claro os erros e os acertos de cada personagem, NINGUÉM é 100%, temos nossas falhas e os desafios do dia a dia. Para isso é necessário ter coragem e saber lidar com todo o tipo de situação lá fora, dando então o primeiro passo para o amadurecimento e segundo para a responsabilidade. Explorando sempre o lado humano que floresce a partir das escolhas que faremos.

O livro sai ganhando nos momentos das provocações, nos diálogos, e também na narrativa dos personagens. A situação em que eles se submetem e de como eles saem são muito bem desenvolvidas na escrita para não deixar pontas soltas, tendo em vista então que é MUITO DIFÍCIL ESCOLHER QUAL É O MELHOR CAPÍTULO OU ATÉ MESMO ESCOLHER UMA PARTE FAVORITA, entretanto a tradução peca com os pequenos erros ortográficos, pelo simples fatos de terem traduzido da língua nativa tailandesa para o inglês e por fim português. (e ter sido feita por fãs)

É sempre bom frisar que para uma boa leitura as editoras vêm se inovando cada vez mais, fazendo traduções diretas da língua nativa. Mesmo assim o livro ainda consegue chamar a atenção do público com o clima clichê tailandeses e também em certas abordagens que podem serem discutidos dentro da sociedade, seja lá no oriente ou aqui no ocidente..

Sobre a minha perspectiva em Mingkwan e P’Kit, o quão cômico e viciante é ler suas perspectivas. O desenvolvimento da “amizade” entre os dois é capaz de mexer com qualquer estrutura emocional de qualquer ser humano, pelo simples fato das mudanças internas de Ai’Ming e suas investidas persistente em um relacionamento sério que ele almeja ter ao lado da pessoa amada. Para P’Kit, o seu foco está nos estudos e em se tornar um grande médico, ele faz isso para o bem de sua família que depositaram a total confiança em um futuro próspero. Com esses dois pude descobrir os altos e baixos que eles tiveram (ou têm) na vida amorosa e familiar. De um lado Mingkwan que já teve vários relacionamentos, mas nenhum deles surtiram efeitos positivos. De outro lado P’Kit que já teve um término de relacionamento no último ano do colegial, mas passou a dedicar-se apenas nos estudos quando foi pra universidade e de quebra trazer honra para a sua família.

Confesso que eu não esperava muito deles dois (cheguei a pensar que fossem personagens descartáveis), mas quando passei a ler a perspectiva de cada um, eu não me contive em deixar para ler depois. 

Já chegaste a imaginar alguém que quando faz suas escolhas, vai até fim, sempre arcando com as consequências e responsabilidades? E quando se trata em seguir o coração? Pode ter certeza que ele não mede esforços para conquistar alguém. P’Forth pode ter uma aparência intimidadora (ainda mais com suas tatuagens e uma aparência de bad boy), mas na prática é a melhor para se ter como amigo ou até mesmo como namorado? Infelizmente sua investida em um certo calouro não surtiu efeito, mas por outro lado o fez com que ele encontrasse a pessoa certa. P’Beam é bem conhecido pelas garotas, isso porque Beam tem a fama de galanteador e mulherengo mais ainda assim sendo meticuloso quando a situação é encontrar a pessoa certa para sua vida. Por isso que ele embarca em relações sem compromisso de apenas uma noite, depois disso parte pra outra. Será que há de ter alguém corajoso que possa entrar na vida de Beam e mudar sua vida por completo?

In Parenthesis

A Fan Made BL encerrou as produções do livro Duas Luas vol. 1 & 2 no primeiro trimestre de 2020, seus últimos lançamentos foram a novel Sotus e Sotus S. Vamos torcer para que uma editora possa apostar em novels tailandesas (chinesas, coreanas e diversas outras), afinal o público alvo sobre a temática “Boys Love ou LGBTQIA+” é bem maior do que imaginamos,não é mesmo Boys Love Brasil?

Na Tailândia a obra da autora Chiffon Cake foi publicada em três volumes, sendo que o terceiro obteve uma adição de capítulos especiais. Aqui no Brasil o livro foi publicado em dois volumes e por razões óbvias, depois de traduzidos para o português e diagramados, houve uma redução de páginas, mesmo contando com capítulos especiais. Além disso a autora lançou um quarto livro (prequel) que se passa no mesmo universo de Duas Luas, intitulado The Ambassador, onde temos as aventuras de Nick & Suthee.

Spoiler & e acima de tudo Conscientização:

Gostaria de frisar a partir daqui, sobre duas abordagens que Chiffon Cake pôs no livro, para que pudesse chamar atenção dos leitores. Se você deixou passar despercebido uma delas, está na hora de pôr as cartas na mesa, pois na prática, nem tudo é o que aparenta ser.

A primeira é em relação às investidas de Forth em Beam de forma obsessiva, sempre arrumando um jeito de atrair a atenção do veterano de medicina. vale bem visar que Beam teve experimentou algo novo e está em processo de descoberta, ele precisava de um tempo pra ficar sozinho e analisar toda a situação, mas Forth por outro lado sai na frente tomando as rédeas, invadindo e sufocando a vida pessoal de Beam. — Devemos sempre garantir o bem estar de uma pessoa, e principalmente respeitar o espaço dela, por mais que exista uma paixão, é necessário respeito.

O segundo ponto que podemos encontrar durante a leitura é a abordagem do Cyberbullying, onde o calouro de ciências passa durante o seu primeiro semestre de faculdade, em meio a isso veremos o poder real das redes sociais, e até que ponto um ser humano pode chegar ao criar mentiras e difamar a vida de outra. 

Outra abordagem que a autora soube bem lidar na escrita foi o abuso sexual, que é um dos pontos mais importante que não podemos deixar passar batido. Onde um dos personagens irá passar por tal situação. Para quem chegou a ler esses capítulos, puderam notar (imaginar a cena) o quão difícil foi para ele ter que lidar e superar.

Foi necessário abrir esse parêntese, para que possamos ficar atentos no ritmo da leitura, e que certas abordagens devem ser encaradas com um tom mais sério. Infelizmente um pequeno gurpo de autores tailandeses tendem a romantizar temas que envolvem abuso sexual/estupro e outros que paracem não ser mais são.

Cheguei a travar este tema com a Vika, e fui ousado em chegar a uma conclusão:

“Se tais autores abordam temas de abuso sexual/estupro nessas novels tailandesas, acredito que possa ser por que  isso acontece com bastante frequência na Tailândia ( e também China, Coreia, Japão, India…) e que de alguma forma tornou-se cultura para eles, por tratarem assuntos como estes, de forma natural.”

Essa matéria foi feita com base da novel tailandesa Duas Luas (2Moons) — Autora Chiffon Cake. Desde já deixo aqui os meus agradecimentos a Joy Assis, que me guiou nessa Resenha. Chegaste a ler Duas Luas? Deixe nos comentários a sua opinião.

Para esse e outros conteúdos exclusivos, não deixe de acompanhar a Boys Love Brasil nas redes sociais:

Twitter-Boy | Face-Boy | Insta-Boy | YT-Boy | Tele-Boy | What-Boy

Créditos:

Arte de divulgação: Paulo G. Veloso| Referência: Site Skoob| Revisão: Joy Assis| Texto: Paulo G. Veloso

Botão Voltar ao topo